SECRETARIAS
O que você procura?

Vigilância em Saúde orienta caminhoneiros quanto ao uso de medicamentos

Neste mês de setembro a Vigilância em Saúde de Palmeira está realizando a campanha de Conscientização e Promoção da Saúde do Trabalhador Caminhoneiro. No texto de hoje (15) da campanha, a farmacêutica Elenita de Lara aborda presta orientações gerais quanto ao uso de medicamentos por caminhoneiros. Leia:

Orientações gerais quanto ao uso de medicamentos

Medicamentos são utilizados para curar, controlar, diagnosticar ou prevenir doenças. Para obter o efeito desejado e minimizar o risco de reações adversas siga as seguintes orientações do farmacêutico: Só compre medicamentos em farmácias regularizadas. Produtos vendidos em estabelecimentos não autorizados (como mercados, internet) podem ser falsificados e não conter as substâncias descritas no rótulo.

Não use medicamentos indicados por amigos ou familiares, pois eles não saberão identificar riscos e contraindicações. O armazenamento deve ser feito em local seco e ao abrigo da luz e da variação de temperatura. Os medicamentos também não devem ficar ao alcance de crianças e animais domésticos.

Misturar medicamentos sem orientação pode resultar em perda do efeito ou intoxicações. Alterações de cor, sabor, odor ou consistência podem indicar que o medicamento não está mais próprio para uso. Se isto ocorrer informe-se com o farmacêutico.

Antibióticos

Conforme determina a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, antibióticos só podem ser adquiridos com receita em duas vias.

Certas pessoas têm alergia a alguns medicamentos, por isso lembre de dizer ao farmacêutico se você já apresentou problemas com antibióticos.  A maioria dos casos de dor de garganta, gripe e diarreia não necessita de tratamento com antibióticos pois são causados por vírus.

Antibióticos não são indicados para tratar Covid-19, dengue, pois são doenças causadas por vírus.  Não utilize antibióticos por conta própria. Use a dose que foi prescrita e nos horários corretos.  Nunca pare o tratamento antes do prazo indicado mesmo que os sintomas tenham desaparecido.  Não use antibióticos fora do prazo de validade.  Evite guardar sobras de antibióticos no caminhão, pois a quantidade geralmente não é suficiente para novos tratamentos e ainda pode ocorrer contaminação. O uso inadequado de antibióticos pode mascarar sintomas, dificultando o diagnóstico correto da doença.

Intoxicações por medicamentos

Os medicamentos são as substâncias que mais causam intoxicação no Brasil, sendo responsáveis por cerca de 30% dos casos.

Entre os medicamentos que aparecem com frequência em casos de intoxicação estão os usados no tratamento da dor (principalmente os analgésicos) e da insônia. Em vários casos também há mistura destes medicamentos e ingestão de bebidas alcoólicas.

O que fazer caso doses excessivas forem ingeridas?

Não induza a pessoa a vomitar, não dê água, leite ou qualquer outro líquido ou alimento, procure rapidamente uma unidade de pronto atendimento levando a embalagem do medicamento, entre em contato com o Disque Intoxicação: 0800 722 6001.

Evite as intoxicações

Informe-se com o farmacêutico quanto às doses e o modo de administrar, leia a bula, armazene os medicamentos de preferência em armário ou caixa dentro do caminhão ao abrigo da luz e umidade, não misture medicamentos diferentes na mesma embalagem, observe cuidadosamente o rótulo do medicamento antes de administrar, não utilize medicamentos no escuro, pois pode ocorrer troca.

O perigo no uso de rebite

As anfetaminas são drogas estimulantes da atividade do sistema nervoso central, isto é, fazem o cérebro trabalhar mais depressa. É chamada de rebite principalmente entre os motoristas que precisam dirigir durante várias horas seguidas sem descanso, a fim de cumprir prazos pré-determinados. Assim, o motorista que toma o “rebite” está na realidade tomando drogas anfetamínicas.

As anfetaminas não exercem somente efeitos no cérebro. Assim, agem na pupila dos nossos olhos produzindo uma dilatação, este efeito é prejudicial para os motoristas, pois à noite ficam mais ofuscados pelos faróis dos carros em direção contrária. Elas também causam um aumento do número de batimentos do coração e um aumento da pressão sanguínea. Aqui também podem haver sérios prejuízos à saúde das pessoas que já têm problemas cardíacos ou de pressão.

Se uma pessoa exagera na dose todos os efeitos acima descritos ficam mais acentuados e podem começar a aparecer comportamentos diferentes do normal, ela fica mais agressiva e irritadiça. Dependendo do excesso da dose e da sensibilidade da pessoa pode aparecer um verdadeiro estado de paranoia e até alucinações. É a psicose anfetamínica.

Essas intoxicações são graves e a pessoa geralmente precisa ser internada até a desintoxicação completa. Às vezes durante a intoxicação a temperatura aumenta muito e isto é bastante perigoso pois pode levar a convulsões.

Quando uma anfetamina é continuamente tomada por uma pessoa, esta começa a perceber com o tempo que a droga faz a cada dia menos efeito, assim, para obter o que deseja, precisa ir tomando a cada dia doses maiores.

O consumo destas drogas no Brasil chega a ser alarmante, tanto que até a Organização das Nações Unidas vem alertando o Governo brasileiro a respeito.

RECEBA AS NOTÍCIAS POR EMAIL

NOTÍCIAS EM DESTAQUE

ORGÃOS E SERVIÇOS PÚBLICOS

Termos de uso

Política de privacidade

Rua Luiza Trombini Malucelli, 134 – Centro

Palmeira – Paraná – CEP 84.130-000

CNPJ: 76.179.829/0001-65

Horário de Atendimento

Segunda-feira a Sexta-feira

08:00 às 12:00 – 13:00 às 17:00